Negociando com chineses – parte 1

A aliança Brasil-China está com grande destaque atualmente. Como diria o ex-presidente, “nunca na história deste país se investiu tanto” no relacionamento com a China como agora. A China, que é hoje a 2ª maior economia do mundo, possui alguns costumes bem diferentes dos nossos, inclusives na hora de negociar. O que fazer para não errar ao negociar com um chinês? Dicas valiosas da FIEMG:

  • Contato inicial: a apresentação dos parceiros deve ser feita por um intermediário de confiança e que detenha respeito das duas partes,
  • No primeiro encontro, o empresário deve estar munido de cartões de visita bilíngue com uma face em inglês, indicando nome e cargo
  • Os cartões devem ser entregues ou recebidos com as duas mãos. Ao entregar, o empresário deve estar de frente para o interlocutor e com a face em inglês do cartão para cima. Quando for receber cartões, não o guarde imediatamente, mas leia com atenção
  • Depois do primeiro encontro, uma boa idéia é oferecer uma pequena lembrança relacionada a seu país ou a sua empresa
  • Pedidos de desculpas por malentendidos ou pequenas falhas são bem aceitos
  • Admitir culpa é uma atitude considerada virtuosa, pois ameniza qualquer situação desagradável
  • As negociações são demoradas e discutidas nos mínimos detalhes. Tenha paciência, pois haverá momentos demorados de inatividade ou de silêncio
  • Esteja preparado para ficar mais tempo do que o planejado. A paciência, para os orientais, é sinônimo de caráter forte e valor em qualquer negócio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

     

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>