Bolo da Lua: sua receita e sua história

Hoje se comemora o festival de meio de outono e é tradição trocar bolos da lua entre amigos e parentes. O Bolo Lunar nasceu de um pastel chinês tradicional chamado “Tai Si”. Chamado inicialmente de “Bolo Wu”, porque as nozes eram o seu ingrediente principal. No entanto, reza a lenda que esta designação não agradava ao Imperador Xuanzong. O soberano defendia que “Bolo Wu” não soava bem e pediu sugestões aos seus companheiros do palácio. Enquanto estava a observar a lua, brilhante e redonda, as palavras “Bolo Lunar” escaparam-se entre os lábios da princesa Ya Guifei. A partir daí, este termo popularizou-se e ainda hoje continua a ser usado.

    O bolo que nesta altura do calendário se multiplica pelas lojas da China também teve um papel na história de uma revolução. Estávamos na dinastia Yang (1200 a.C. – 1368 a.C.) e os mongóis, que se tinham estabelecido desde a dinastia Yuan, tornaram-se demasiado opressivos. O povo chinês aproveitou-se do facto da comunidade invasora não possuir a tradição de comer bolos lunares e congeminou uma revolta. Os líderes do plano distribuíram estes pastéis enquanto se celebrava a longevidade do imperador.
Contudo, no seu interior, os bolos tinham mensagens secretas a convocar a população para um golpe político no décimo quinto dia da oitava lua, data em que se assinala o festival do Bolo Lunar. A rebelião realizou-se com sucesso e os bolos lunares passaram a ser uma tradição nacional da China.

Caracterizado por recheios bem mais densos que os que costumam ser utilizados no Brasil, eles são feitos com uma massa de torta seca, fina e ligeiramente doce . O interior tradicionalmente é de sementes de lótus ou pasta de feijão ou amêndoas ou amendoins, jujubas ou uma mistura de sementes e castanhas. Na Província de Cantão, no sul do país, é comum encontrar uma gema de ovo salgada no centro do recheio para simbolizar a lua cheia (meu favorito). Veja o preparo de um deles:

Uma receita simples para fazer em casa:

Ingredientes
  • 500 g de farinha de trigo
  • 250 g de açúcar amarelo
  • 5 ovos
  • 2 colheres (chá) de erva-doce
  • 1 colher (chá) de canela em pó
  • 2 colheres (sopa) de mel
  • 4 colheres (sopa) de azeite
  • 1 colher (café) de sal fino
  • 1 colher (chá) de bicarbonato
  • 1 gema de ovo

Junte a farinha aos restantes elementos secos, ou seja; o açúcar, o sal, o bicarbonato, a erva-doce e a canela.

Bata os ovos e misture-os com o azeite e o mel e trabalhe a massa até se despegar das mãos. Um mixer faz bem o trabalho com a mistura de mel. Então misture manualmente com a farinha.

Forme umas bolas com a massa e aproveite para rechear  como quiser (como o cara faz no vídeo). Eu recheei com polpa de fruta, como gema de ovo cozida, com chocolate  (ficou o melhor). E usei uma forma para deixar quadrado. Pinte com a gema de ovo diluída num pouco de leite para substituir os desenhos feito com a forma de madeira.

Leve os bolos ao forno pre aquecido em temperatura baixa, em assadeira polvilhada com farinha. 40 minutos para assar e corar.

fonte: http://humusashi.blogspot.com/2010/04/bolo-da-lua-um-doce-com-muitas.html#ixzz27yygHjpa

2 comments on “Bolo da Lua: sua receita e sua história

  1. Viviane disse:

    Adorei o bolo da lua, um máximo.. vou tentar.. até…

  2. Lorrayne disse:

    e preciso por o mel
    ninguem aqui em casa gosta de mel

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *